Rio -  Servidores da Segurança Pública do Rio poderão ter uma nova forma de remuneração a partir de 2014. Sai a sopa de letras, com diversas gratificações, e entra o subsídio que agrupará os penduricalhos. Com isso, os bônus e demais adicionais serão incorporados aos salários de policiais civis e militares e bombeiros. Na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros, o valor inicial seria de R$ 3.500 para os soldados.

A medida vai contemplar, principalmente, os 32.163 aposentados e 14.404 pensionistas que atualmente não recebem gratificações que estão em vigor. Todas as alterações têm o sinal verde do Palácio Guanabara.

O governo também quer unificar o pagamento do auxílio moradia dos militares. A ideia é aplicar o valor máximo recebido pelos servidores que possuem dependentes. A mudança não teria grande impacto econômico e também beneficiaria quem ainda não possui filhos.

Segundo fontes do estado, o governador Sérgio Cabral autorizou que os comandos militares e a chefia de Polícia Civil iniciem o processo de negociação com os representantes das classes. Mas deixou claro que as novas regras entrarão em vigor em 2014 e lembrou que, até 2013, valem os reajustes que foram antecipados na última sexta-feira e que somam 38,81% entre fevereiro de 2012 e outubro do próximo ano.

Cabral estaria disposto a arcar com o peso da mudança para os inativos e pensionistas. E, também, com os gastos adicionais aos servidores ativos que hoje não recebem qualquer bônus. Como no caso daqueles que estão de licença-médica e perdem o direito aos benefícios.


A proposta do subsídio é garantir em lei que os atuais 73.106 servidores ativos da Segurança Pública recebam todos os adicionais — já que o sucessor do governo poderia cortar todos os já existentes. E também assegurar que os em atividade não percam os valores quando se aposentarem.

Em outubro de 2013 um soldado PM-BM, com dependente, terá remuneração total de R$ 2.077,23. Para quem não possuir dependentes será de R$ 1.756,67.

Fonte: ODIA ( por Alessandra Horto)

Neste momento, gostaríamos muitíssimo de acreditar que essas promessas (SUBSÍDIO DE 3500 reais) são verdadeiras. Mas, na verdade, a palavra é do excelentíssimo Desgovernador do estado Sergio Guardanapo Cabral. Ou seja, a princípio, não vale nada, absolutamente, NADA! Por que? Antes de continuarmos, vamos assistir ao vídeo:





Logo, como pudemos ver e ouvir, não há nenhuma manipulação política! Ele é um mentiroso e não merece a confiança dos trabalhadores e dos cariocas. Nós temos certeza que o nosso piso será de, pelo menos, 3500 reais líquidos; que os triênios serão garantidos; e que haverá um atrelamento do nosso salário ao índice da inflação, afim de garantirmos a manutenção do piso num patamar razoável. 
Entretanto, isso não acontecerá senão nos mobilizarmos cada vez mais na luta e na defesa dos nossos Direitos! Por isso, não se curvem nem desistam do nosso objetivo: A DIGNIDADE!

JUNTOS SOMOS IMBATÍVEIS!