ABAIXO-ASSINADO UMA MATRÍCULA UMA ESCOLA
A lei 2200 garante que os professores da rede estadual não podem mais ficar em mais de uma escola, entretanto o governador Cabral quer impedir que ela seja oficializada.
Clique aqui para saber mais e participar da mobilização.
Até 16/06/13 já foram 3.080 pessoas assinando.

02/04/2013

CABRAL PREPARA NEGOCIATA DE TERCERIZAÇÃO DE QUASE R$700 MILHÕES


Retirado do blog do (eca.. rs) Garotinho.

23/03/2013 08:28
Escândalo! Cabral prepara negociata com o Rei Arthur que pode chegar quase a R$ 700 milhões anuais

Reprodução da capa do jornal O Dia


O governador Sérgio Cabral quer terceirizar a educação começando com a contratação de uma empresa para fornecer merendeiras, serventes, porteiros e vigias. O projeto foi enviado ontem para a ALERJ e será votado em regime de urgência. 

Em primeiro lugar contraria a orientação do Tribunal de Contas do Estado em relação à terceirização. Mas além disso é bom lembrar que os atuais profissionais que trabalham nas escolas são concursados. Logo ficaremos com uma situação em que quase 30 mil pessoas vão ser dispensadas das escolas, mas continuarão recebendo porque não podem ser demitidas simplesmente. E outras 30 mil terceirizadas passarão a receber do Estado. 

A matéria que está no jornal O Dia passa ao largo de dados importantíssimos que vou lhes apresentar. A rede estadual tem hoje 1905 escolas. Vamos fazer cálculos simples. Se cada escola tiver 15 pessoas entre merendeiras, serventes, porteiros e vigias (as maiores têm mais), isso daria 28.575 profissionais. Se cada um custar R$ 2 mil por mês (salário mais a taxa paga à empresa prestadora de serviços) chegamos ao gasto mensal de mais de R$ 57 milhões. Esse valor multiplicado por 12 meses vai dar R$ 685 milhões por ano. 

Resumindo Cabral vai pagar quase R$ 700 milhões por profissionais terceirizados que o Estado não precisa e já possui. E o pior é que nos corredores da secretaria de Educação, à boca pequena, já se fala que o Grupo Facility, do empresário Arthur César, o popular Rei Arthur, exilado em Miami, que já fornece empregado terceirizados às escolas em outras áreas, é quem vai levar a bolada. 

Vamos saber em breve quem são os deputados que vão aprovar essa negociata. E com isso Cabral vai quebrar ainda mais as finanças do Estado. 


Em tempo: O economista especialista em mercado imobiliário Wilson Risolia, que vem a ser o secretário de Educação de Cabral é mesmo bom de negócios, só não entende nada de educação. 

Um comentário:

  1. E AINDA SE FALAM EM BRASIL SÉRIO.....

    ResponderExcluir

Faça seu comentário.